quarta-feira, 24 de março de 2010

Acolhimento ao morador de rua em Campinas uma ação de Cidadania

foi realizada também na manhã desta quarta-feira, dia 24 de março, mais uma operação Bom Dia, Morador de Rua, desta vez na Estação Cultura, porque o local onde eram realizados os atendimentos, o prédio da antiga rodoviária, está sendo preparado para ser implodido neste domingo.

Hoje passaram pela triagem 78 moradores de rua. Destes, 46 são novos e 32 reincidentes. Foram 65 homens, sendo dois adolescentes e 13 mulheres, sendo uma adolescente, e um preso que passaram pelo atendimento multissetorial montado na Estação Cultura.
Os moradores de rua foram recolhidos durante a madrugada pela Guarda Municipal e Polícia Militar e seguiram em ônibus cedido pela EMDEC para a Estação Cultura. Chegando lá, eles foram cadastrados, receberam um lanche, atendimento médico e puderam fazer a higiene, como corte de cabelo. A seguir, foram encaminhados conforme sua situação social e de saúde para os diversos equipamentos da Prefeitura, como casas de apoio, hospital, centros de atendimento à dependência química e cursos profissionalizantes.
O trabalho com os moradores de rua tem como objetivo resgatar a autoestima desses cidadãos e inibir a criminalidade, além de intervir no abuso de álcool e drogas. O coordenador do Comitê de Fiscalização Integrada (Cofisc) e secretário de Assuntos Jurídicos da Prefeitura, Carlos Henrique Pinto, classifica como positivo o resultado das operações e que isso faz com que os órgãos envolvidos neste trabalho continuem a deflagrar este tipo de abordagem.
"É uma ação cidadã e um serviço de inclusão social. É um trabalho de persistência e perseverança", justifica Carlos Henrique. Isso porque, de acordo com ele, muitas das pessoas abordadas e que passam pela triagem acabam não aceitando encaminhamento e voltam para as ruas. E quase a maioria é usuária de droga, principalmente crack.
Segundo Carlos Henrique, os reincidentes acabam aceitando ir para algum equipamento social na segunda ou terceira vez que são abordados pela operação. Há também muitos casos de moradores de rua que são oriundos de outros municípios da região e até mesmo do estado. Nestas situações, a Prefeitura de Campinas manda de volta a pessoa para a sua cidade de origem ou até mesmo entra em contato com a assistência social destas prefeituras pedindo que elas tomem providências.
A operação Bom Dia, Morador de Rua começou em 2 de outubro do ano passado e é realizada periodicamente. Além do Bom Dia, Morador de Rua, a operação Tolerância Zero atua em várias frentes na cidade, visando a redução da criminalidade e coibindo situações de degradação social e urbana.
Entre as outras ações do Tolerância Zero, pode-se citar: fiscalização de bares e restaurantes, hotéis de curta permanência, flanelinhas e vendedores de semáforo, além de terrenos baldios de propriedade particular. O Comitê de Fiscalização Integrada responsável pelas operações é formado por diversos órgãos públicos, como: Cidadania, Assistência e Inclusão Social, Saúde (Vigilância Sanitária e SAMU), Trabalho e Renda, Assuntos Jurídicos, Guarda Municipal, Urbanismo, Infraestrutura, EMDEC, representantes do Conselho Tutelar, além das polícias Civil e Militar.

Fonte: Site Prefeitura Municipal de Campinas

Nenhum comentário:

Postar um comentário