quarta-feira, 26 de maio de 2010

EUA e Rússia devem apoiar acordo, diz Ahmadinejad

Google imagens

Presidente do Irã diz que acordo com Brasil e Turquia é "última oportunidade" de negociação


O presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad afirmou nesta quarta-feira que os Estados Unidos e a Rússia devem apoiar o acordo sobre a troca de combustível nuclear acertado com Brasil e Turquia, classificando-o de última oportunidade para resolver seu conflito com as grandes potências.
"A declaração de Teerã (sobre um acordo de troca de combustível) constitui a melhor oportunidade. Demos um grande passo à frente e dissemos algo muito importante. Já não existem mais desculpas", afirmou Ahmadinejad em uma declaração por televisão, dirigindo-se aos líderes americano e russo.
O presidente Barack Obama deve saber que, "se não aproveitar esta oportunidade, os iranianos certamente não lhe darão outra", afirmou Ahmadinejad.
"Concessão máxima"
O Irã afirmou na última terça-feira que a proposta de acordo apresentada à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) para obter combustível nuclear enriquecido no exterior é uma "concessão máxima" que mostra que o país está pronto para dar início a um novo capítulo de cooperação com o Ocidente.
O embaixador iraniano na AIEA pediu ao Conselho de Segurança da ONU que responda positivamente à carta formalizando a proposta, entregue na segunda-feira.
Ali Asghar Soltanieh falou com a BBC no dia em que a carta – com os detalhes do acordo mediado pelo Brasil e pela Turquia - foi entregue à agência nuclear da ONU. O enviado do Irã à AIEA disse que esta é uma "concessão máxima" e pediu ao Grupo de Viena que “aproveite esta oportunidade única” para negociar os detalhes técnicos do acordo.
Mas algumas potências ocidentais afirmam que o acordo veio tarde demais e os países membros do Conselho de Segurança da ONU esboçaram, na semana passada, um novo pacote de sanções contra o Irã por causa de seu programa nuclear. Segundo Ultimo Segundo.
Esse impasse gerado entre acordo Brasil, Turquia e Irã e do outro lado Estados Unidos é as potências demonstra somente uma coisa. A intransigência política. Os estados Unidos queria uma negociação e coube ao Brasil e Turquia intermediar. O Irã que não cedia, cedeu e sentou na mesa de negociação. Agora os Estados Unidos continua liderando a necessidade sanções ao Irã. Isso demonstra que na verdade querem é que os ânimos acirrem para justificar medidas radicais. Numa negociação todas as partes tem avanços e conceções. Porque agora o Ocidente não dá esse passo de confiaça frente a conceção de apoio ao acordo para manter um nível de diálogo com o Irã.



Nenhum comentário:

Postar um comentário