quarta-feira, 26 de maio de 2010

Para Mantega, se Lula aprovar reajuste de 7,7% haverá cortes no Orçamento

AFP

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou, nesta terça-feira, que, se o reajuste de 7,7% para as aposentadorias acima de um salário mínimo entrar em vigor, o governo federal terá que cortar investimentos.
Para Mantega, o corte no orçamento seria necessário para manter o equilíbrio fiscal no país. O ministro disse também que recomendou ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que vete o aumento, segundo informações da Rádio Bandeirantes.
Se o presidente Lula vetar o reajuste de 7,7% para os aposentados, inevitavelmente, será sugerido um abono nos benefícios. O abono deverá ser concedido por medida provisória, segundo explicou o ministro.
De acordo com Mantega, o abono ajudará a manter o reajuste de 6,14%, que está em vigor desde janeiro, por força de medida provisória. “Isso ainda está indefinido, mas se o presidente vetar a proposta do Congresso Nacional de 7,7%, o que prevalece é o reajuste de 3,5%, que é da inflação do período. Só que nós estamos pagando 6,14%”, explicou.
A possibilidade de abono para os aposentados havia sido anunciada ontem pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. Mantega lembrou que, mesmo com a equipe econômica propondo o veto ao reajuste de 7,7% aprovado pelo Congresso, a decisão é do presidente, que está avaliando só fatores econômicos e políticos.
A proposta enviada pelo governo ao Congresso Nacional previa reajuste de 6,14% aos aposentados que recebem mais de um salário mínimo, mas o percentual foi alterado para 7,7%. Lula tem até o dia 1º de junho para tomar uma decisão, data em que o texto perde a validade. Segundo a Band.

Mas veja o que tem por traz disso tudo
Os Deputados, todos, sabem que o Governo não suporta um reajuste deste porte. Mas como é um ano eleitoral propoem o reajuste neste nível para serem visto como bons e que estão legislando em causa do aposentado. Como não há suporte para o reajuste o Governo executivo tende a vetar o reajuste e propor um condizente com o orçamento então o Governo fica como o lobo mal da situação. Eu espero que seja esse reajuste mesmo, mas se não for vou entender perdeitamente e não vou cair na falácia dos deputados, masu eu não sou tudo mundo. Uma ação dessa do governo para com a população principalmente os aposentados, que são os diretos beneficiados passa como o vilão da História e acaba perdendo popularidade eleitoral. Portanto temos que ter claro que muito o que benficia a gente benficia muito mais a eles nessa relação político principalmente a eleitoral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário