quinta-feira, 19 de agosto de 2010

EUA encerram retirada de últimas tropa de combate do Iraque


Os Estados Unidos concluíram nesta quinta-feira a retirada das tropas de combate do Iraque e prepara um novo capítulo com a chamada operação "Novo Amanhecer", apesar do país ainda enfrentar surtos de violência e o desafio de formar um novo governo.
A retirada da última brigada militar dos EUA no Iraque aconteceu muito antes do prazo fixado pelo presidente Barack Obama para o fim das operações de combate no país árabe, anteriormente previsto para o dia 31 de agosto.
Nesta quinta, antes de partir de férias rumo a Martha's Vineyard, Obama instou o Congresso a aprovar uma lei de ajuda para a pequena empresa. No entanto, não citou a saída das tropas do Iraque em suas declarações na Casa Branca.
Também foi divulgado nesta quinta que a retirada militar, na realidade, começou há alguns dias antes, mas por razões de segurança as autoridades militares esperaram até a saída da última brigada para anunciá-la.
Salvo um que outro veículo estragado e o cruzamento com algum camelo, o último comboio da Quarta Brigada Stryker da Segunda Divisão de Infantaria começou sua retirada rumo ao Kuwait na madrugada desta quinta-feira sem nenhum incidente, apesar dos temores de que houvessem minas semeadas nas estradas.
Imagens da televisão americana mostravam a chegada emotiva de centenas de soldados à base aérea de Lewis McChord, no estado de Washington. Ali eles foram recebidos por amigos e familiares, entre abraços, bandeiras americanas e música patriótica.
Dos 56 mil soldados ainda no Iraque, 6 mil sairão até o dia 1º de setembro, quando começa a chamada operação "Novo Amanhecer", na qual 50 mil soldados americanos participarão de tarefas de estabilidade, assessoria, capacitação e apoio às Forças de Segurança iraquianas.
Esses soldados, no entanto, estarão prontos para missões de combate, caso necessário, explicou o Pentágono.
O porta-voz do Pentágono, Bryan Whitman, disse que seria um erro "dizer que a missão de combate chegou a seu fim devido à retirada desta brigada", porque ainda resta trabalho a fazer.
A ideia de Washington continua sendo que as tropas dos EUA ajudem às forças iraquianas a assumir suas próprias tarefas de segurança.

Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário