sábado, 4 de setembro de 2010

Responsabilidade política


A responsabilidade política é uma estrada de duas vias, e tem como elemento básico a reciprocidade. Um governo que ouve e responde - ante o Parlamento em primeiro lugar, e ante os setores organizados e articulados da sociedade, depois - é obrigado a se preparar melhor para atender às pressões sociais, e ao mesmo tempo cria na sociedade a exigência de se organizar e se informar de maneira responsável para dialogar com o governo. Se a responsabilidade governamental consiste em responder fielmente ao mandato político que lhe dá existência, a responsabilidade das lideranças sociais mais ativas consiste em compartir, com o próprio governo, o peso das dificuldades e restrições que impedem a satisfação dos desejos de todos no mundo real. A criação de uma situação de liberdade sem mecanismos efetivos de responsabilidade gera, em ultima análise, um sistema de irresponsabilidade recíproca que tende a se realimentar: por um lado, o governo continua funcionando em circuito fechado, tomando suas decisões por critérios que não respondem a um mandato político explicito e reconhecido por todos; por outro, os setores da sociedade que tem condições para isto não vêem limites para a escalada de suas demandas e reivindicações, a não ser a tolerância e a permissividade governamental. É uma trajetória de colisão quase inevitável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário