sábado, 2 de outubro de 2010

Dilma elege "mentiras sorrateiras" como pior parte da campanha

O palco para o último ato da candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) não poderia ter sido mais simbólico: São Bernardo do Campo, berço político do seu fiador nas eleições, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ambos participaram de um carreata pelas ruas do centro da cidade. A um dia do primeiro turno das eleições, que pode ser decidido a seu favor, Dilma fez um balanço da campanha. Citou o cansaço com a maratona de compromissos e elegeu as "mentiras sorrateiras" como a pior parte do processo, sem especificá-las.
"A pior parte são as mentiras sorrateiras. Nessa campanha, em alguns momentos, houve mentiras sorrateiras, lá do baixo mundo da política, que não tem inclusive a coragem de aparecer a público e contamina a vida política", disse ela a jornalistas antes do início do ato.
Durante o processo eleitoral, a coalizão do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, acusou a campanha de Dilma e o PT de serem responsáveis pela violação de dados sigilosos de aliados do tucano. A petista e o partido negam as acusações.
O ponto de partida do ato deste sábado foi o simbólico Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde Lula deu início à sua trajetória política. Nem a chuva do início da manhã dispersou as centenas de militantes que acompanharam a carreata, com duração de cerca de uma hora e meia.
O presidente Lula afirmou que Dilma será eleita e terá um Senado mais favorável do que em seu governo.
"Eu penso que a Dilma é eleita presidenta. Ela terá um Congresso muito mais aliado do que eu tive, sobretudo no Senado, onde a expectativa de votação é muito grande em pessoas que apoiam a nossa presidente", disse Lula.
Apesar das sondagens apontarem a possibilidade de sua eleição em primeiro turno, Dilma negou clima de oba-oba na campanha e rechaçou que uma festa já estaria sendo organizada em Brasília, onde ela deverá acompanhar a apuração dos votos no domingo.
"Não existe essa determinação de ninguém. Ninguém está preparando festa nenhuma. Nós temos imenso respeito pelo processo eleitoral", afirmou.
A petista vai votar em Porto Alegre pela manhã e seguir para a capital federal no início da tarde.

Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário