sábado, 2 de outubro de 2010

Giba diz que derrota deixa 'mancha negra na carreira'

Os jogadores brasileiros e o técnico Bernardinho admitiram que ficaram incomodados com a atuação da equipe na derrota por 3 sets a 0 para a Bulgária, neste sábado, em Ancona, pela segunda fase do Mundial de Vôlei. O resultado colocou a equipe em uma chave teoricamente mais fácil na próxima fase do torneio.
O Brasil entrou em quadra sem Murilo, Bruninho e Lucão, além de ter improvisado o oposto Théo de levantador. Derrotado, vai enfrentar República Checa e Alemanha na terceira fase, que são adversários teoricamente mais fáceis do que Espanha e Cuba, que seriam os oponentes em caso de vitória.
Giba admitiu que ficou envergonhado com a situação, mas disse que a postura da seleção búlgara também não foi correta. "É uma mancha negra na minha carreira, eu não queria passar por isso. O campeonato começa nesta segunda-feira. Mas também é uma falta de respeito da Bulgária começar o jogo sem levantador e sem líbero", afirmou, em entrevista ao SporTV.
O jogador brasileiro, porém, considerou exagerado o comportamento dos torcedores italianos, que vaiaram a derrota brasileira e chegaram a ficar de costas para a quadra. "Estão crucificando a gente, colocando como Cristo numa cruz. Todas as seleções fizeram isso, a Rússia fez isso declaradamente", disse.
Já Bernardinho tentou justificar a decisão de poupar Bruninho e deixar o Brasil sem um levantador no jogo com a Bulgária. "Eu não podia arriscar. O Bruno teve febre ontem e está muito gripado. Ele é o único levantador e não posso correr o risco de ficar sem ele em uma partida decisiva", afirmou.
O treinador brasileiro, porém, culpou o regulamento do Mundial de Vôlei pela postura brasileira na derrota por 3 sets a 0 para o Bulgária. "A torcida está no direito dela, não jogamos nosso melhor vôlei, mas também precisam ver tudo o que está acontecendo no Mundial", comentou.


Yahoo Esportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário