domingo, 10 de outubro de 2010

Resgate de mineiros no Chile deve ter início na quarta-feira


Equipes de resgate chilenas reforçaram neste domingo o túnel pelo qual serão resgatados os 33 mineradores presos sob o solo após um desmoronamento há dois meses.
Engenheiros terminaram de perfurar um poço de 625 metros de extensão e com largura um pouco maior que a dos ombros de um homem, e os mineradores usaram explosivos para colocar uma cápsula especial chamada de "Phoenix" que os levará, um de cada vez, até a superfície.
As equipes de resgate inseriram tubos de metal nos primeiros 100 metros do duto, para deixá-lo mais resistente, e o governo espera que a retirada dos mineradores comece na quarta-feira, no que será uma das tentativas de resgate mais complexas da história da mineração.
Comemorações espontâneas ocorreram em todo o Chile no sábado, enquanto as notícias do sucesso da perfuração se espalhavam, com buzinas soando na capital Santiago e bandeiras sendo balançadas em cidades de todo o país, que ainda se recupera dos estragos causados por um forte terremoto em 27 de fevereiro.
Parentes dos mineradores, que dançaram, cantaram, comemoraram e choraram quando a perfuração chegou ao fim 65 dias após o desmoronamento, ocorrido em 5 de agosto em uma mina de ouro e cobre no deserto do Atacama, mal conseguem esperar pelo resgate.
"Eu tinha segurado as lágrimas até agora, mas a alegria agora é muito grande," afirmou Cristina Nunez, cujo marido, Claudio Nunez, está entre os mineradores presos. "Estou tão feliz que ele estará conosco no aniversário da minha filha."
Entre as famílias está a garota Esperanza (Esperança, em português), que tem apenas algumas semanas de vida e cujo pai é o minerador preso Ariel Ticona. A mulher dele, Elizabeth, batizou a criança depois que o acampamento improvisado foi erguido sobre a mina.
Ticona viu o nascimento em um vídeo enviado por um pequeno tubo utilizado para envio de água e alimentos que mantiveram os homens vivos, e agora espera poder abraçar a garota pela primeira vez.
Depois que forem erguidos até a superfície, os homens receberão exames médicos dignos de astronautas em um hospital improvisado na mina. Depois, poderão passar algum tempo com suas famílias antes de serem levados, de helicóptero, para Copiapo, para serem internados em um outro hospital.
Após passarem tanto tempo abaixo do solo, em um túnel úmido e pouco iluminado, a visão deles precisará de tempo para se acostumar novamente à claridade.
"Eles virão até a superfície com seus olhos fechados e serão imediatamente colocados em óculos escuros, que os protegerão da luz," afirmou o ministro da Saúde, Jaime Manalich. "Eles os usarão dia e noite... até que se acostumem com a luz natural."
Os mineradores estão em bom estado de saúde, embora alguns tenham desenvolvido infecções na pele.
O governo trouxe uma equipe de especialistas da Nasa para manter os homens mental e fisicamente bem durante a longa operação de resgate. Os mineradores, em média, perderam dez quilos cada um antes de serem encontrados.

Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário