sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Educação e qualidade e Números chocantes


A inauguração do Centro de Educação Unificada (CEU) do Jardim Presidente Dutra, hoje, representa um avanço no projeto de modernização dos espaços na área da educação na cidade. De acordo com o secretário Moacir de Souza, o CEU Presidente Dutra acomodará duas escolas da Prefeitura – Jorge Amado, com 750 alunos e Zélia Gattai, com 800 alunos. O local terá ainda duas piscinas – adulto e infantil –, além de biblioteca, telecentro, ginásio poliesportivo coberto, playground e estacionamento. Este é o segundo de dez CEUs planejados para serem entregues até o final de 2012, conforme promessa feita pelo prefeito Sebastião Almeida. O centro custou cerca de R$ 15 milhões e atenderá algo entre 5 mil pessoas por semana, o que significa um enorme benefício para a população. Almeida acredita que o CEU da Vila Paraíso será inaugurado já no próximo mês e que ainda no primeiro semestre serão entregues os do Jardim Ponte Alta e do Residencial Bambi. A Prefeitura, contudo, não se arrisca a afirmar que as cinco unidades restantes serão inauguradas neste ano. Paralelamente aos cuidados com a rede física, é necessário que outras medidas sejam adotadas a fim de que o investimento na qualidade da educação ocorra de forma integrada. Esse é um desafio a ser enfrentado pelo prefeito Sebastião Almeida e o secretário Moacir de Souza no campo administrativo e pedagógico. Números chocantes As conclusões da pesquisa denominada Mapa da Violência 2011, divulgada pelo Ministério da Justiça, que coloca o Brasil como sexto colocado no ranking mundial de homicídios entre jovens são estarrecedoras. E não é para menos. A taxa de homicídios entre pessoas de 15 a 24 anos subiu de 30 mortes por 100 mil jovens, em 1998, para 52,9, em 2008, período em que o número total de homicídios registrados no País cresceu 17,8% - passou de 41,9 mil para 50,1 mil. é lamentável perceber que os homicídios são responsáveis por 39,7% das mortes de jovens no Brasil. Para agravar, as taxas mais elevadas, acima de 60 homicídios em cada grupo de 100 mil jovens, estão na faixa dos 19 aos 23 anos de idade. O primeiro lugar do ranking é ocupado por El Salvador, com 105,6 mortes violentas em cada grupo de 100 mil jovens, Ilhas Virgens (86,2), a Venezuela (80,4), Colômbia (66,1) e Guatemala (60,6). A situação é grave e exige ações enérgicas contra essa banalização da violência. Essa à qual o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, precisa destacar como prioridade.


Ultimas Notícias


Nenhum comentário:

Postar um comentário