segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Mais de 500 milhões de planetas podem ter vida na Via Láctea


Durante uma reunião da Sociedade Americana para o Avanço da Cência (AAAS, em inglês), realizada no sábado, dia 19, em Washington DC nos EUA, cientistas ligados à NASA apresentaram as últimas estimativas do número de planetas existentes em nossa galáxia, a Via Láctea. De acordo com eles, seriam 50 bilhões. Um número certamente impressionante, contudo o que mais impressiona ainda é o fato de que 500 milhões destes planetas podem possuir temperaturas compatíveis com a de nosso planeta. Isto significa que são extremamente favoráveis à vida, como a conhecemos.
O cientista-chefe da missão, William Borucki, disse que este número foi estimado levando em conta a quantidade de candidatos a planetas já encontrados pelo telescópio Kepler, calculando que dos 1235 encontrados, 54 se encontram dentro da zona habitável. Estimando-se que de cada duas estrelas, pelo menos uma tenha um planeta, e que em cada 200 destes planetas, um possa ser compatível com a vida [tal como a conhecemos], no que diz respeito à sua temperatura.
Os cientistas porém alertam que o “Kepler só consegue ver planetas que orbitam próximos às suas estrelas“, assim, “se ele [Kepler] estivesse observando o Sol, a chance dele captar a Terra, por exemplo, seria pequena“. Para melhor ilustrar esta situação, o exemplo dado pelos cientistas foi o seguinte: Se estivessemos fora de nosso sistema solar, digamos há 1.000 anos-luz de distância, e tentássemos observar o Sol, perceberíamos Vênus passando, mas haveria somente uma chance em oito de encontrarmos a Terra.
Sara Seager, professora de astronomia do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, (MIT, em inglês) diz que os resultados até agora têm sido muito animadores. “Muitos dos planetas que descobrimos desafiam as leis da Física como as conhecemos hoje. Já encontramos mais de 100 planetas com o tamanho de Júpiter, por exemplo. Não achávamos que poderiam haver tantos planetas tão grandes… …Kepler está nos mostrando que tudo é possível”, disse Seager.
Por muitos anos os cientistas acreditavam na existência de 100 bilhões de estrelas em nossa galáxia, contudo no ano passado um cientista de Yale calculou o número como sendo próximo a 300 bilhões.
“De qualquer forma, isto mostra que Carl Sagan estava certo quando falou em bilhões e mais bilhões de mundos“, disse o astrônomo da NASA Steve Maran, que elogiou a pesquisa, mas não fez parte dela.
Lembrando que o número anunciado de planetas foi somente calculado para a nossa galáxia. Cientistas acham que há 100 bilhões delas no universo.
Borucki disse que estas novas estimativas nos levam a multiplas perguntas sobre a possibilidade de vida em outros lugares do cosmos.

OviniHoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário