sexta-feira, 11 de março de 2011

Dois fortes terremotos voltam a sacudir o Japão




Mais dois fortes tremores - de 6,2 graus e 6,1 graus na escala Richter - voltaram a sacudir o Japão, horas depois do abalo causado pelo terremoto mais forte já registrado no país - de 8,9 graus, que provocou mais de 300 mortes e deixou mais de 500 pessoas desaparecidas. A informação é do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).Os novos tremores ocorreram com um intervalo de três minutos. O primeiro, de 6,2 graus, ocorreu às 15h59 desta sexta-feira, no horário de Brasília (3h59 de sábado no horário local), com uma profundidade de apenas 1 km. O segundo, às 16h03 (4h02 no horário local), com 24,8 km de profundidade.
Ainda não há relato de estragos causados por esses terremotos. Ambos ocorreram perto da costa norte do Japão.
O tremor de 8,9 graus provocou um tsunami, com ondas de mais de dez metros que varreram áreas residenciais e fazendas, levando consigo centenas de pessoas, carros, barcos e casas.A polícia japonesa disse ter encontrado entre 200 e 300 corpos boiando na cidade de Sendai. Autoridades afirmam que todos os 1.200 moradores da região de Wakabayashi, em Sendai, foram atingidos pelas ondas gigantes, segundo o site do jornal Japan Times.
O jornal Japan Times e agências de notícias também informam que as autoridades deram por desaparecido um trem de passageiros no nordeste do país. Uma embarcação com cerca de cem pessoas a bordo foi arrastada pelas ondas gigantes de um tsunami na região da cidade de Miyagi, nordeste do Japão, indicaram os meios de comunicação.
Há relatos de incêndios em Kensenuma, na região de Miyagi. Houve mortes registradas em Iwate, Fukushima, Miyagi, Tokyo, Ibaraki, Chiba, Kanagawa e Tochigi.
O abalo afetou ao menos uma usina nuclear, mas até o momento não foram registrados vazamentos radioativos, de acordo com a agência de notícias France Presse. A agência de Reuters informou que a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, anunciou que os EUA enviaram com urgência seladores para as instalações nucleares do país. Ao menos 11 usinas foram esvaziadas e cerca de 7.000 pessoas tiveram de ser retiradas dos arredores da central que fica na região de Fukushima.
Há relatos de que um trem e um navio de passageiros desapareceram após a passagem do tsunami. O número de mortos varia, mas agências internacionais citam de 200 a 300 corpos encontrados na costa de uma das cidades atingidas, Sendai.

R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário