sexta-feira, 24 de junho de 2011

Erro ao acessar o Orkut com Internet Explorer 9


Quando você acessa o Orkut com o Internet Explorer 9 e aparece essa mensagem de erro.
"ERRO: Possible problem with your .gwt.xml module file.The copile time user.agent value (ie6) does notmatch the runtime use.agent value(ie8) expect more errors"
Não se preocupe é muito simples a solução e não precisa redefinir as configurações como as orientações que tenho encontrado na internet, que é a de redefinir as configurações.
Para a solução eu fiz o seguinte: Fui em FERRAMENTAS, OPÇÔES NA INTERNET e NA ABA SEGURANÇA, SELECIONEI SITES CONFIÁVEIS E  NA OPÇÃO DE SITES INCLUI http://www.orkut.com.br/Main#Home, depois cliquei ok.
Reiniciei o navegador entrei no Orkut e não apareceu mais a mensagem.

domingo, 19 de junho de 2011

CityVille: problema em mostrar todo conteúdo com Internet Explorer 9. Veja a solução!


Quando você está jogando o Cityville do Facebook, quando vai publicar uma mensagem aos amigos, ao carregar a opção, você não consegue porque aparece uma mensagem do Internet Explorer, carregar somente conteúdo seguro e com isso tem que reiniciar o jogo e assim perde o envio da mensagem. Para resolver isso, clique na engrenagem no canto superior direito e selecione opções na internet. Na aba segurança abra nível personalizado e navegue até miscelânea e habilite vá até exibir conteúdo misto e habilite. Clique ok, abrirá uma caixa de mensagem de ok. Reinicie o navegador. O problema está solucionado.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Buracos negros já eram comuns no início do universo


Imagens de raio-x mostram que buracos negros muito jovens cresceram de maneira mais agressiva que se pensava anteriormente.
Astrônomos encontraram a primeira prova direta de que buracos negros massivos já eram comuns no início do Universo. A descoberta a partir de imagens do Observatório Chandra mostra que buracos negros muito jovens cresceram de maneira mais agressiva que se pensava anteriormente.
"Há uma relação simbiótica entre os buracos negros e suas galáxias desde o amanhecer dos tempos", afirmou Kevin Schawinski da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, e que contribuiu para a pesquisa sobre os buracos negros maciços, encontrados no coração das galáxias.
Nos distantes quasares, núcleos luminosos ativos das galáxias, os astrônomos já haviam descoberto buracos negros com mais de um bilhão de massas solares, que teriam existido menos de um bilhão de anos depois do Big Bang.
Os autores do novo estudo, publicado na revista científica britânica Nature, estudaram uma amostra mais ampla de buracos negros que se supõem que estejam no centro de 200 galáxias muito distantes detectadas pelo telescópio espacial Hubble.
Estas galáxias aparentemente existiram de 700 a 950 milhões de anos depois do Big Bang. Portanto, sua luz teria viajado cerca de 13 bilhões de anos no cosmos, antes de ser captada pelo Hubble.
Como detectar buracos negros a tais distâncias no tempo e no espaço? Os gases e as poeiras se amontoam a grande velocidade antes de ser devorados por estes ogros do espaço, emitindo raios-X.
Graças ao Chandra, o telescópio de raios-X da Nasa, Kevin Schawinski, Ezequiel Treister (Universidade do Havaí) e seus colegas conseguiram detectar as menores radiações - alguns poucos fótons X de alta energia por galáxia -, que percorreram tais distâncias.
Após ter adicionado e ampliado as radiações dos buracos negros de 200 galáxias estudadas, a equipe de Treister acredita que "os buracos negros cresceram junto com as galáxias que os abrigaram ao longo de toda a história do cosmos".
Os cientistas concluíram que estes buracos negros - ocultos pela grande quantidade de gases e poeira que absorviam a maior parte das radiações, salvo os raios-X - "cresceram significativamente mais rápido" durante os primeiros tempos do que se pensava até agora.
Em um comentário, o astrônomo Alexey Vikhlinin, do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysicis, em Cambrigde (EUA), destacou que algumas perguntas chave continuam em suspenso. Ainda é preciso saber como foram engendrados os precursores desses buracos negros supermaciços e que mecanismo possibilitou esta coevolução entre buracos negros e galáxias.
Ultimo Segundo

 

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Um programa que ajuda você aprender violão, guitarra e baixo


Vi este software no baixaki e achei muito interessante para quem está aprendendo instrumentos de corda. Baixe e veja que vai valer a pena.

"O Guitar and Bass é um software especialmente voltado para quem está aprendendo a tocar algum instrumento de corda, mais especialmente guitarra, baixo ou violão. Isso porque ele já vem com vários presets envolvendo esses instrumentos, além de um banco de sons bastante extenso, que facilita o entendimento.
Deve ser ressaltado que o programa não foi feito para aprender músicas, como o Guitar Pro ou o TuxGuitar, mas sim para o desenvolvimento de habilidades musicais, como aprendizado de técnicas, harmonia e teoria do instrumento.
Isso quer dizer que você vai encontrar no software bibliotecas de acordes, lições que ensinam como se localizar no braço, nomes de componentes do instrumento, além de vários testes que objetivam verificar se os conhecimentos foram apreendidos com eficiência"

domingo, 12 de junho de 2011

Mini Big Bang mostra que é impossível viajar no tempo


Talvez você queira adiar um pouco mais os planos de montar aquela máquina do tempo. Cientistas desenvolveram em laboratório uma espécie de mini Big Bang que sugere que, no final das contas, viajar no tempo seja algo improvável.

Em um novo estudo, Igor e Yu-Ju Hung, da Universidade de Maryland, simularam o nascimento do universo usando materiais avançados que permitem dobrar a luz de formas incomuns. O dispositivo criado por eles se apóia na idéia de que “a flecha do tempo”, voltada para frente, não pode curvar-se para trás para desfazer eventos já ocorridos.

Por enquanto, a viagem no tempo ainda não foi possível na vida real e, segundo Smolyaninov, tal material sugere que isso nunca será possível.

Novo material substitui temporariamente tempo e espaçoO novo simulador do Big Bang é minúsculo – sua largura é de apenas algumas frações de centímetros (20 micrômetros). Ele foi construído a partir de tiras alternadas de ouro e plástico montadas de forma a criar um metamaterial, substância produzida artificialmente para a manipulação da luz.
Nos últimos anos, pesquisadores vêm usando metamateriais para criar dispositivos antigamente possíveis apenas na ficção, como mantos invisíveis e “super-lentes”, que permitem que cientistas “vejam” estruturas menores que o comprimento de ondas de luz visíveis.
Os metamateriais já despertaram também o interesse de astrofísicos, que recentemente usaram as exóticas substâncias para criar buracos negros artificiais e simuladores multiverso.
Segundo Smolyaninov e Hung, o material por eles desenvolvido é uma representação razoável de nosso universo, particularmente dos primórdios do universo na época do Big Bang - em torno de 13,7 bilhões de anos atrás.
Devido à forma única como tal material faz a luz se curvar, as equações que descrevem a passagem de uma partícula através do tempo são semelhantes àquelas que descrevem o movimento de fótons e de partículas quânticas semelhantes chamadas plásmons – criadas a partir de ondas de elétrons livres – através do material.
Desta forma, o dispositivo de metamaterial serve de modelo para nosso universo: o movimento horizontal no metamaterial é análogo ao movimento através das três dimensões do espaço, enquanto o movimento vertical representa a movimentação através do tempo.

Ultimo segundo

domingo, 5 de junho de 2011

Surto da E. coli na Europa é causado por nova cepa da bactéria

Fazendeiro produtor de pepinos em Algarrobo, perto de Málaga, na Espanha. Inicialmente, pepinos espanhóis foram apontados como causa do surto


Segundo OMS, sequenciamento preliminar sugere que cepa é forma mutante de duas bactérias; surto causou 18 mortes na Europa.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta quinta-feira que o surto de E. coli que atinge a Europa é causado por uma cepa (variação da bactéria) completamente nova. A infecção pode causar a complicação mortal da síndrome hemolítico-urêmica (SHE), que ataca os rins, às vezes causando convulsões, derrames e comas.
Sequenciamento genético preliminar sugere que a cepa é uma forma mutante de duas bactérias E. coli, com genes agressivos que poderiam explicar por que o surto que atinge nove países, principalmente a Alemanha, parece ser tão perigoso, disse a agência.
Segundo pesquisadores da Alemanha, a bactéria tem genes de dois grupos distintos de E.coli: a E.coli enteroagregativa (EAEC) e a E.coli enterohemorrágica (EHEC).
A bactéria contém genes que causam resistência a antibióticos e são similares a uma cepa que causa grave diarreia na República da África Central, de acordo com um comunicado do laboratório chinês BGI, em Shenzhen, que trabalha em conjunto com pesquisadores do Centro Médico Universitário do laboratório Eppendorf, em Hamburgo.
Hilde Kruse, uma especialista em segurança alimentar da OMS, disse à Associated Press que essa é uma "cepa específica que nunca havia sido isolada de pacientes anteriormente". Segundo ela, a nova cepa "tem várias características que a tornam mais virulenta e produtora de toxinas" do que as cepas da E. coli que as pessoas naturalmente carregam em seus intestinos.
A mesma conclusão tiveram cientistas do Instituto de Genômica de Pequim, na China, segundo os quais a cepa é “altamente infecciosa e tóxica”. Até agora, o surto atingiu mais de 1,5 mil pessoas, incluindo 470 que desenvolveram a rara complicação renal da SHE, e deixou 18 mortos - 17 na Alemanha e um na Suécia.
Os pesquisadores não conseguem apontar o que causou a doença, que fez a Rússia estender nesta quinta-feira um banimento à importação de vegetais para toda a Europa.
Segundo Kruse não é incomum que uma bactéria apresente mutação, com mudança de genes. É difícil explicar, no entanto, de onde essa nova cepa pode ter vindo. Ela acrescentou ainda que cepas de bactérias normalmente trocam genes, da mesma forma que o vírus do Ebola entre humanos é uma variante do encontrado em animais.
Surtos prévios da E. coli atingiram principalmente crianças e idosos, mas o surto europeu está desproporcionalmente afetando adultos, especialmente mulheres. Quase todos os doentes vivem na Alemanha ou recentemente viajaram ao país. Dois doentes agora estão nos EUA, e ambos viajaram recentemente para Hamburgo, Alemanha, onde houve muitas infecções.
Proibição russa
A Rússia proibiu nesta quinta-feira a importação de todas as verduras e legumes frescos de países da União Europeia por causa do surto de infecções.
O chefe da agência de proteção ao consumidor da Rússia, Gennady Onishchenko, afirmou que há ordens para interceptar todos os carregamentos provenientes da UE. "A proibição de importar verduras frescas de todos os países da UE entrou em vigor nesta manhã", disse.
Segundo Onishchenko, as verduras que chegaram recentemente da UE "serão apreendidas em toda a Rússia". "Convido todos a renunciar às verduras importadas em favor dos produtos locais", afirmou. Ele criticou também os padrões de higiene alimentar da UE. "Isso mostra que a elogiada legislação de saúde da Europa, que a Rússia era pressionada a adotar, não funciona", afirmou.
A decisão fez a Comissão Europeia (CE) pedir explicações da Rússia por sua decisão "desproporcional". "A comissão escreverá às autoridades russas para pedir explicações. Isso representa entre 3 e 4 bilhões de euros de produtos europeus exportados por ano", disse Frederic Vincent, porta-voz da área de Saúde da CE.
Vários países tomaram medidas para tentar se prevenir do surto, como a proibição da importação de pepinos e a remoção de legumes e verduras das prateleiras dos mercados. As autoridades de saúde também recomendaram às pessoas que lavem bem frutas, verduras e legumes e também pratos e talheres, além de lavar bem as mãos antes das refeições.
Inicialmente, as autoridades alemãs haviam apontado pepinos importados da Espanha como foco do surto, mas depois descartaram a possibilidade e dizem que ainda tentam descobrir a origem da contaminação.
Segundo a BBC, mais de 25% de todos os legumes e verduras exportados pela UE têm a Rússia como destino, tornando o país o maior mercado para os produtores europeus. No início da semana, a Rússia já havia proibido a importação de vegetais crus da Alemanha e da Espanha.
O primeiro-ministro da Espanha, José Luiz Rodríguez Zapatero, criticou a Comissão Europeia e a Alemanha pelas acusações preliminares de que os produtos de origem espanhola seriam fonte da epidemia, e disse que o governo bucaria explicações e reparações.
Agricultores espanhóis disseram que as acusações devastaram a credibilidade e as exportações de produtos espanhóis. Em Valência, fazendeiros despejaram cerca de 300 kg de frutas e vegetais, como repolho, tomate, pimenta, pepino, na frente do consulado alemão.
O chefe do instituto de saúde pública que lidera o combate ao surto de E.coli na Alemanha afirmou à BBC que pode levar meses para que a epidemia seja contida. Segundo Reinhard Burger, presidente do Instituto Robert Koch, é possível que nunca se descubra a fonte das infecções.
Além da Alemanha, outros oito países europeus já registraram casos de infecção pela E.coli - Áustria, Dinamarca, Holanda, Noruega, Espanha, Suécia, Suíça e Grã-Bretanha.
A atual epidemia já é considerada a terceira maior da história envolvendo a bactéria E.coli. No ano de 1996, 20 pessoas morreram em uma epidemia no Japão, que registrou mais de 9 mil infectados. Em 2000, sete morreram por um surto causado pela bactéria no Canadá.

Último segundo

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Adobe Macromedia Shockwave Player ajuda melhorar performance do IE 9


Instalei o Internet Explorer 9 mas estava muito descontente com o desempenho do navegador. O aplicativo estava muito lento para carregar as páginas. Pesquisei e tentei de tudo para melhorar a situação do navegador mas não estava conseguindo nada. Verificando plugins para IE 9 resolvi instalar o Adobe Macromedia Shockwave Player 11.5 , tal foi minha surpresa que o Internet Explorer 9 passou a carregar com melhor velocidade, inclusive a página inicial que antes demorava bastante.
Portanto postei aqui para que quem estiver com o mesmo problema possa testar e verificar se resolve.

O que é arte?

Google imagens

Fazer uma definição específica para a arte não é simples, assim como determinar a sua função no dia a dia das pessoas, pela possibilidade de exercer funções pragmática, formal ou, ainda, possuir uma dialogicidade entre as duas funções. Muitas pessoas consideram a arte uma coisa supérflua, não compreendendo a subjetividade estética do objeto artístico, que é dar prazer. É claro que existem prioridades para a existência das pessoas, porém ao se emocionar com uma composição de Ravel ou de Van Gogh, por exemplo, terá tido a oportunidade de conhecer a capacidade humana de sentir, pensar, interpretar e recriar o seu mundo com sensibilidade e criatividade. A cultura de um povo é preservada através da sua arte, seja ela popular ou erudita, pois possibilita estudar e compreender aquelas civilizações que não mais existem e cria um sentido para as que ainda hoje fazem a sua história. Há no mundo atualmente diversos povos que são conhecidos pelo resgate de seus objetos artísticos, como: cerâmicas, esculturas, pinturas, entre outros. A arte nos permite viver melhor, ter diferentes olhares sobre um mesmo objeto ou situação, ela nos faz sonhar. A proposta de um verdadeiro artista, e não de um simples artífice, é tocar os sentidos de quem apreciará sua obra, é possibilitar a fruição da sua arte. O ser humano que lida com a arte, seja ela: cênica, visual ou sonora, certamente encontra-se passos adiante dos que não têm contato com o objeto estético. É preciso ser artista e se recriar a cada dia.
Para entender melhor a arte é preciso compreendê-la dentro do contexto de sua produção cultural. Então delinearemos três vertentes da produção artística. Uma dessas formas de arte é classificada como “arte acadêmica” ou “arte de erudita”, que se refere àquelas produções artísticas pertencentes a coleções particulares e que normalmente são conservadas em museus e galerias de arte. Esta forma de arte é a apreciada por um público conhecedor das linguagens artísticas e que possui uma sensibilidade treinada para a fruição dos elementos estéticos contidos nas obras expostas. O artista acadêmico preocupa-se com o desenvolvimento da sua linguagem artística, com a transmissão da própria expressão pessoal, em captar o significado humano de existir e, ainda, em exigir uma postura do público diante do seu modo de ver o mundo. A “arte popular” ou “folclore” são aquelas produções artísticas menos, ou quase nada, intelectualizada, urbana e industrial. Suas características são o anonimato em relação à autoria, pois se pode até saber que cultura a criou, porém não há como identificar o nome do autor. Ela é uma arte anônima, produzida por colaborações de diferentes pessoas ao longo do tempo. A arte popular expressa o sentimento e as idéias da coletividade, dentro de padrões fixos no seu fazer artístico e é destinada para a fruição do próprio povo que a criou. Esta forma de arte não acompanha o modismo imposto pelos meios de comunicação. Estes meios de comunicação das massas são responsáveis, em grande parte, pelo fomento da terceira vertente da arte, que é a “arte de massa”, constituída por produtos industrializados e que se destina à sociedade de consumo. Sua intenção é servir ao gosto médio da maioria população de um país ou até mesmo do mundo. A Arte de massa é produzida por profissionais de uma classe social diferente do público a que ela se destina, que em geral é semi-analfabeto e/ou passivo diante da sua realidade sociocultural. O modismo e o divertimento como forma de passar o tempo é o que sustenta a arte de massa. No caso desta vertente da arte, o povo é apenas o alvo da produção e não participa da sua concepção.

Professor Lindomar

Plano quer retirar 16 milhões da extrema pobreza até 2014

 
O Plano Brasil sem Miséria, que a presidenta Dilma Rousseff lança nesta quinta-feira (2), após seis meses no cargo, tem como uma das principais metas retirar 16 milhões de pessoas da extrema pobreza até 2014. A elevação da renda familiar per capita das famílias que vivem com até R$ 70 por mês, a ampliação do acesso aos serviços públicos, às ações de cidadania e às oportunidades geradas por políticas e projetos públicos são outros objetivos.
O programa será apresentado pela ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, e pela secretária extraordinária de Erradicação da Pobreza, Ana Fonseca. O evento contará com a presença de ministros, secretários, parlamentares, governadores, representantes da sociedade civil e de diversas entidades.
 
Isto é

Observatório identifica galáxia parecida com a Via Láctea


Denominada NGC 6744, formação fica a cerca de 30 milhões de anos-luz de distância da Terra, na Constelação Pavão.O Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês) divulgou nesta quarta-feira (1º) a imagem de uma galáxia parecida com a Via Láctea. Os astrônomos utilizaram o telescópio MPG (de 2,2 m) para localizar a NGC 6744, que fica cerca de 30 milhões de anos-luz de distância na Constelação Pavão.
A galáxia possui uma forma com braços espirais em torno de um denso e alongado núcleo e um disco de poeira. A grande diferença entre a Via Láctea e a NGC 6744 é o tamanho. Enquanto a primeira tem 100 mil anos-luz de diâmetro, a outra tem quase duas vezes este tamanho.
A NGC 6744 é uma das maiores galáxias espirais próximas da Via Láctea e possui um brilho de cerca de 60 sóis - sendo que pode ser identificada com um pequeno telescópio. A imagem foi obtida através de quatro filtros diferentes que mostraram as luzes azul, amarela-esverdeada, vermelha e o brilho do gás hidrogênio.

Isto é

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Bahia testa mosquito transgênico antidengue

Google imagens

Pelas ruas de terra do bairro de Itaberaba, em Juazeiro (BA), um carro com dois pesquisadores para a cada cem metros. Um deles desce e destampa um pote de onde saem cerca de 500 mosquitos Aedes aegypti, o transmissor da dengue. A cena se repete há três semanas e, até julho, a expectativa é de que sejam liberados 33 mil machos por semana. Depois, a ação subirá para 50 mil a 100 mil mosquitos por semana.

A “pulverização” de mosquitos foi repetida 22 vezes na tarde de quinta-feira retrasada. O ritual faz parte de um projeto científico que causa expectativa na administração pública da saúde. “Se der o resultado esperado, podemos reduzir de maneira expressiva os números da dengue”, avaliou o coordenador do projeto, Danilo Carvalho. “Não há dúvida de que o projeto é promissor”, afirmou o diretor do Complexo Industrial e Inovação em Saúde do Ministério da Saúde, Zichy Moyses.

A chave dessas esperanças está no mosquito solto no ambiente: é uma espécie transgênica que produz filhotes que morrem antes de chegar à vida adulta, quando podem transmitir a dengue. Na prática, a ciência patrocina o sexo entre mosquitos que geram filhotes incapazes de espalhar a doença. O ideal é que haja dez machos transgênicos para cada macho selvagem.

A estratégia é semelhante à usada em outras parte do País para combater a drosófila, a mosca da fruta: machos estéreis são liberados para disputar com a espécie selvagem a oportunidade de cruzar. Para o macho de laboratório ficar estéril, ele é exposto a radiação - o que não se consegue com o Aedes aegypti. “Por isso recorremos à técnica transgênica”, diz a coordenadora do projeto, Margareth Capurro, bióloga da Universidade de São Paulo.

Desenvolvido na Universidade de Oxford, o mosquito transgênico carrega material genético da drosófila. Em laboratório, são alimentados com ração de peixe e, para fêmeas adultas, sangue. Na fase de ovos, todos recebem tetraciclina, o que permite completar o ciclo de vida - o que não ocorre no ambiente.

As fêmeas, as únicas que picam os humanos e transmitem o vírus da dengue, ficam em laboratório para novos cruzamentos. Para que não haja risco de serem liberadas, são adotadas duas medidas de segurança. A primeira separação ocorre num túnel escorregador em forma de funil. Como as fêmeas são maiores, não ultrapassam uma certa faixa da descida. Há outro processo de separação, desenvolvido pela Oxitec, empresa incubadora da Universidade de Oxford. “Depois, é feito um controle de qualidade com lupas e microscópio”, explica Andrew McKeney, técnico da Oxitec que está no Brasil para acompanhar a pesquisa.

Cinco bairros

Liberado pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança em dezembro, o trabalho em campo teve início em fevereiro. Na primeira etapa, foram feitos lançamentos menores, para avaliar o comportamento do mosquito de laboratório no meio ambiente. Foram checadas a distância que o mosquito era capaz de percorrer e sua capacidade de sobrevivência.

A experiência ocorrerá por 18 meses em cinco bairros de Juazeiro. A escolha do local, diz Margareth, foi facilitada pela proximidade com a Biofábrica Moscamed, entidade ligada ao Ministério da Agricultura que já produzia moscas estéreis.

Último Segundo