domingo, 12 de junho de 2011

Mini Big Bang mostra que é impossível viajar no tempo


Talvez você queira adiar um pouco mais os planos de montar aquela máquina do tempo. Cientistas desenvolveram em laboratório uma espécie de mini Big Bang que sugere que, no final das contas, viajar no tempo seja algo improvável.

Em um novo estudo, Igor e Yu-Ju Hung, da Universidade de Maryland, simularam o nascimento do universo usando materiais avançados que permitem dobrar a luz de formas incomuns. O dispositivo criado por eles se apóia na idéia de que “a flecha do tempo”, voltada para frente, não pode curvar-se para trás para desfazer eventos já ocorridos.

Por enquanto, a viagem no tempo ainda não foi possível na vida real e, segundo Smolyaninov, tal material sugere que isso nunca será possível.

Novo material substitui temporariamente tempo e espaçoO novo simulador do Big Bang é minúsculo – sua largura é de apenas algumas frações de centímetros (20 micrômetros). Ele foi construído a partir de tiras alternadas de ouro e plástico montadas de forma a criar um metamaterial, substância produzida artificialmente para a manipulação da luz.
Nos últimos anos, pesquisadores vêm usando metamateriais para criar dispositivos antigamente possíveis apenas na ficção, como mantos invisíveis e “super-lentes”, que permitem que cientistas “vejam” estruturas menores que o comprimento de ondas de luz visíveis.
Os metamateriais já despertaram também o interesse de astrofísicos, que recentemente usaram as exóticas substâncias para criar buracos negros artificiais e simuladores multiverso.
Segundo Smolyaninov e Hung, o material por eles desenvolvido é uma representação razoável de nosso universo, particularmente dos primórdios do universo na época do Big Bang - em torno de 13,7 bilhões de anos atrás.
Devido à forma única como tal material faz a luz se curvar, as equações que descrevem a passagem de uma partícula através do tempo são semelhantes àquelas que descrevem o movimento de fótons e de partículas quânticas semelhantes chamadas plásmons – criadas a partir de ondas de elétrons livres – através do material.
Desta forma, o dispositivo de metamaterial serve de modelo para nosso universo: o movimento horizontal no metamaterial é análogo ao movimento através das três dimensões do espaço, enquanto o movimento vertical representa a movimentação através do tempo.

Ultimo segundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário