quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Aprendizado

Google Imagens

Com meus 53 anos de idade chego a uma conclusão de que tudo que a gente sabia na verdade não sabe é de nada. Cada dia que passa pelo amadurecimento aprendemos que tudo aquilo que sabia está superado e novos aprendizados surgem e que logo também serão ultrapassados. Aprendi que devemos ser retos, verdadeiro sobretudo viver com hombridade. Se preocupar com o próximo. Zelar pela família, pelos amigos. Mas tudo isso tem um limite. Porque cada um tem a sua própria forma de viver a vida e não adianta muitas vezes dizer o que fazer e o que não fazer. Isso vai tolher de que o outro passe justamente pela experiência para poder amadurecer. O que você pode é delinear o básico mas a essência depende de cada um. Do aprendizado de cada um. Entendi que tenho que me conhecer melhor para melhor conhecer o outro. Ser mais exemplo que dar sugestão. Porque de uma forma ou de outro verão na sua prática e na sua ação uma dica de como seguir e de como proceder.
Aprendi que não devo dizer o que o outro ou outra deve fazer. Mas fazer com que em suas atitudes encontrem formas e meios do que querem fazer. Isso é um exemplo bastante real e que ocorre com minha filha. Quando ela foi para o colégio eu incentivei para que fizesse Colégio técnico de informática por entender que era a profissão do momento. Ela fez além do colégio vários outros cursos relacionados a informática. Mas na hora de optar por fazer a faculdade escolheu Artes visuais com ênfase em webdesign. Um curso tipo Artes Plástica estendida. Essa decisão se deu ao fato de ver ao longo de sua vida a minha atividade artística.
É fundamental ajudar os outros mas nunca substituí-los em suas formas de superação.
Afinal cada um de nós somos únicos, mas parecidos, por sermos únicos no que somos parecidos não devem ser o tom principal da caminhada mas sim a individualidade. O que não significa ser individualista. mas ser indivíduo é fundamental para entender o outro também como indivíduo. Assim ser e viver no coletivo sem se perder na sua própria identidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário