quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Cotidiano


Todos os dias quando olhamos ao redor e vamos para o trabalho, ou chegamos na nossa própria casa, quando ligamos a TV, ou lemos um jornal, ou falamos com um vizinho. Deparamos com situações, que pelo desenvolvimento de nosso dia a dia, nem percebemos que são questões que nos incomodam diretamente, interferem na nossa maneira de ser, pensar e viver. Mas como é rotina, para gente é mais um dia apenas. E no próprio cansaço da rotina, a noite ao dormir, pouco se medita, ou nada se medita. Então ficamos presos na nossa ignorância, alienados pelo nosso tempo e preguiçosos para fazer diferente. Ainda ficamos assustados com as notícias de violência na televisão, ficamos indignados com mais um caso de corrupção. E nada dispomos a fazer.
Se a sociedade está suja, porque a sujeira está em nós, se temos maldade é porque o mal está em nós e se temos bondade é porque a bondade está em nós. Portanto a mudança de tudo isso só tem um jeito eficiente. Começando pela mudança de nós mesmos, começando com o nosso interior e ao poucos ir transformando a nosso redor. E nem precisamos de muito esforço, basta apenas que sejamos referência.
O nosso cotidiano pode ser bem diferente, a cada momento uma coisa nova, uma alegria ou uma tristeza, mas algo novo e assim sairmos do ciclo viciante da mesmice alienadora e adentrarmos no ciclo crítico e transformador, construtor sobre tudo reciclador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário