quinta-feira, 23 de agosto de 2012

A imaginação.

Pinta-se um quadro psicodélico.
Multicolorido e multiforme.
Para que?
porque?
assim tão disforme,
que parece desprender do varal.
Imagino a tarde chegando com um céu róseo e nuvens marrons.
o sol alaranjado por traz faz siluetas em muticores.
A primeira estrela já desponta.
na parte azul-cinza que perto dali dar o ar a lua minguante.
até que sopra uma brisa desprendendo umas folhas ja secas do outono.
mas a marca é incessante e que não dá para prever.
essa marca é o sentimento que na tarde assola.
premeditando ir embora depois que a escuridão chegar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário