segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Sentidos

De novo com os pés no chão. Roçando o pé na grama orvalhada e sentindo na boca o gosto de uma xícara de café com leite. Ao longe, envolto a neblina, a casa da roça, bucólica, fumegando pela chaminé. Ouço o latido de Timbó, parace que não está para bons companheiros. O Pai para a roça já se foi e a mãe insiste em acender o forno de assar pão. Na mente vem uma imagem, de como seria se não existisse isso ali. E se eu não existisse.  Como seria. Mas a hora avança e apesar da escola não ser tão longe a sineta não espera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário